ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha - Dia dos Pais

 

Categorias

 

Fretebras

 

Landing Easydoc

 

Laguna

 

GLP Jun/19

 



Heatcraft implanta projeto inovador no frigorífico Boibom

Publicado em 13/01/2016

A nova sede do Boibom obedece aos mais modernos conceitos de arquitetura de cold storage e permitiu uma redução média de 40% no custo final da área de armazenagem

Atender à demanda de espaço frigorificado, com a instalação de câmaras de congelados e resfriados e climatização de antecâmaras, e implantar a atividade industrial com desossa e produção de porcionados de carne bovina e suína foram os desafios da Heatcraft, no projeto do Boibom.

O projeto tem 10 mil m² de área construída, em terreno de 90 mil m² de área, compreendendo 2.000 posições palete de armazenagem de congelados a -22ºC, 1.000 posições palete de armazenagem de resfriados a 0ºC, 650 posições palete de armazenagem de carga seca climatizada a 15ºC e 50 toneladas de armazenagem de carne bovina com osso a 0ºC, apoiados por 12 docas de recepção e expedição. Completando o complexo de produção, o Boibom se lança na área industrial, com a implantação de uma desossa totalmente automatizada e com capacidade para desossar 50 toneladas de carne bovina e/ou suína por turno de trabalho e uma área de produção de porcionados de carne bovina e/ou suína, como carne moída, bifetados, hambúrgueres e subprodutos customizados, com capacidade de processar 10 toneladas por turno de trabalho.

O partido adotado para a unidade de armazenagem prevê duas antecâmaras em T, na qual a primeira recebe todas as portas das câmaras, climatizada a 5ºC, e a segunda, as docas de expedição e a área de picking, climatizada a 12ºC. Tal sistema garante a total proteção das câmaras quanto à perda de frio e umidificação, problemas correntes no sistema de antecâmara única.

Completando o ineditismo do projeto, as casas de máquinas ficam situadas sobre a primeira antecâmara, em dois andares, permitindo a menor distância entre as unidades compressoras e os evaporadores no interior das câmaras, com economia de tubulação e maior eficiência na operação. Nesse projeto, foram aplicados equipamentos Heatcraft, da marca Bohn, de última geração, como evaporadores de baixo, médio e alto perfis (FBA, MPA, HPA, HPE e HPL), unidades condensadoras microcanal e industriais (FRM e BBT), unidades compressoras (UCR), racks (BR), condensadores (ACC e ACV), válvulas de expansão eletrônicas, sistema BEACON II e monitoramento remoto RRC.

O sistema de estanteria autoportante é em dupla profundidade, com altura média de 15 metros, operado com empilhadeiras Crown pantográficas de alto desempenho. O sistema de picking é reforçado por uma linha de estantes ao fundo da segunda antecâmara, onde são depositados em quatro alturas os paletes a serem expedidos, impedindo a sobrecarga do piso da antecâmara durante o processo de preparação da expedição.

“O sistema autoportante é o que existe de mais atual na construção de câmaras frigoríficas, proporcionando ótima economia nos custos de montagem dos empreendimentos, uma vez que as câmaras prescindem de alvenarias e cobertura adicional. O sistema de antecâmara intermediária garante os níveis mínimos de umidade nas câmaras e o sistema de casa de máquinas vertical, e no centro do empreendimento, possibilita a melhor distribuição da refrigeração em todo o complexo de armazenagem, além de otimizar a montagem das tubulações e rede elétrica”, informa o gerente de Cold Storage da Heatcraft, Fabio Pedrozo.

Segundo o diretor técnico do Boibom, Frederico Lohmann, a Heatcraft foi a escolhida para o desenvolvimento do projeto por ser a única empresa que cobre todas as necessidades de equipamentos de refrigeração para o cold storage. “Ela entrega o pacote completo, ou seja, compressão, evaporação, condensação e expansão, sem mencionar que é a multinacional líder em seu segmento.”

Consumo energético e preservação ambiental no Boibom
A autogeração de energia elétrica é outra vantagem da obra no Boibom, que utiliza sistemas de energia solar de 300 kva, eólica de 1.000 kva, geradores a diesel de 1.500 kva, além do fornecimento, pela concessionária Ampla, de 1.600 kva.

Já na área de produção de água potável e industrial, o sistema prevê a captação das águas pluviais dos telhados, com 1,2 milhão de litros de armazenagem em cisternas, e uma estação de tratamento de água para suportar o consumo, além do fornecimento da concessionária Prolagos.

Para o sistema interno de distribuição de água, está sendo finalizado um castelo d’água de 120 mil litros e 20 metros de altura. Na proteção ambiental, a área está sendo reflorestada com vegetação nativa em 20% da área total do terreno e implantada uma lagoa de 5.000 m² de espelho d’água, que absorve as águas pluviais não captadas pelo sistema de autoprodução. O sistema de esgotos é atendido por três estações de tratamento, sendo uma industrial e duas de esgoto doméstico.

 

Veja também: