ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha - Dia dos Pais

 

Categorias

 

Fretebras

 

GLP Jun/19

 

Landing Easydoc

 

Laguna

 



Airship confirma fábrica de dirigíveis em São Carlos

Publicado em 22/09/2014

Com o apoio da Investe São Paulo, projeto terá investimento de R$ 200 milhões, gerando 270 empregos diretos, e poderá revolucionar o transporte de cargas no Brasil

A prefeitura de São Carlos assinou, no dia 19 de setembro, um memorando de entendimento com a Airship do Brasil, sociedade entre os Grupos Engevix e Transportes Bertolini, para a produção de dirigíveis de carga no município.

O projeto, que tem o apoio da Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos ligada à Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, consiste na instalação de uma unidade fabril de 20 mil m², que deverá gerar 270 empregos diretos, com investimento de cerca de R$ 200 milhões.

A planta, que será edificada em um terreno de 49 hectares às margens da Rodovia Washington Luiz (SP-310), fabricará dirigíveis e outras soluções, utilizando tecnologias mais leves que o ar (lighter than air (LTA)).

As aeronaves serão capazes de voar em uma altitude de 150 metros e a uma velocidade de 120 km por hora, transportando, inclusive, grandes peças, como parte de torres de alta tensão. A inauguração da unidade está prevista para 2016.

O projeto é assessorado pela Investe São Paulo desde setembro de 2013. “Temos apoiado a empresa na obtenção de licenças ambientais e em questões tributárias, além de ter intermediado o pedido de financiamento ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que será concedido via Desenvolve São Paulo, a agência de fomento do Governo do Estado”, destaca o presidente da Investe São Paulo, Luciano Almeida.

“Sabemos da importância desse projeto para o aprimoramento da logística no Estado de São Paulo e da qualidade dos empregos que serão gerados. É por isso que todos os investimentos ligados ao setor aeroespacial são atendidos com prioridade por nossa equipe”, completa Almeida.

“São Carlos tem capacidade de gerar mão de obra especializada, que será essencial ao sucesso de nosso projeto e depende, principalmente, da multiplicidade de áreas da Engenharia existentes nos Centros de Ensino Superior da cidade. Será um orgulho contribuir para o desenvolvimento da cidade”, ressalta o gerente-geral da Airship, Guy Rocha.

As obras para a construção da fábrica começam em outubro de 2014 e a previsão é que as operações se iniciem até o segundo semestre de 2016. Os primeiros pedidos de dirigíveis já foram feitos pela Eletronorte, que receberá os produtos em 2016. Eles serão usados para o transporte de passageiros, equipamentos e torres de energia a áreas remotas da Amazônia.

A Airship produzirá diversos tipos de dirigíves e aerostatos em São Carlos, que poderão ser entregues, principalmente, a empresas de logística e transporte espalhadas em todo o País. A empresa conseguiu empréstimo de R$ 102,7 milhões do BNDES para o desenvolvimento dos veículos.

Os dirigíveis são equipamentos que se adaptam ao transporte de grandes volumes e ideais para a penetração em locais de difícil acesso, como plataformas do pré-sal ou áreas isoladas. Além disso, o produto pode ser utilizado como antenas móveis ou para otimizar a transmissão de informações.

O produto é abastecido com gás hélio não inflamável para a flutuação e diesel em quatro motores. Com os dirigíveis, uma viagem entre Manaus e Goiânia levaria 26 horas, enquanto o trajeto de caminhão pode demorar oito dias.

Os primeiros modelos produzidos poderão carregar até 54 toneladas em contêineres, o equivalente a dois caminhões, mas a ideia é que, no futuro, esse volume possa chegar a 500 toneladas.

A tripulação contará com quatro pessoas e a autonomia de voo pode variar de dois a seis meses sem reabastecimento. O material utilizado para o veículo é a fibra de carbono, o que o torna 80% mais leve do que os dirigíveis que voavam durante a década de 1930.

 

Veja também: