ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha - Dia dos Pais

 

Categorias

 

Fretebras

 

Landing Easydoc

 

Laguna

 




Vendas e logística são as duas áreas mais importantes de uma empresa. O resto são áreas de apoio!

Publicado em 08/07/2019

 

Ele era um torcedor apaixonado pelo fluminense e pra provocar os rivais que torciam pra times com a mesma quantidade de cores dizia:

“O Fluminense é o único time tricolor. O resto são só times de três cores”.

Nelson Rodrigues foi o cara. Usava as palavras para fazer graça, provocar, encantar. Ele podia. Era genial.

Logicamente, os torcedores do São Paulo, Grêmio, fortaleza, Santa Cruz, Paraná e outros, não achavam tanta graça assim, mas, mesmo que discordassem, e podiam, a verdade é que o tricolor das laranjeiras é o mais famoso dos tricolores.

Futebol é paixão nacional. Quase uma religião. E sendo religião é questão de foro íntimo. Não vou colocar mais lenha nessa fogueira.

Até porque, a essa altura já tem torcedor praguejando sobre a boa índole da minha ou da mãezinha do Nelson.

Não faça isso. Tudo não passava de brincadeira.

Peço desculpas a todos os tricolores e times de três cores do Brasil e do mundo. Rsrs

A verdade é que toda essa introdução era só pra pegar carona na brincadeira do Nelson e ir ao mundo dos negócios usando a metáfora pra dizer que:

"Vendas e logística são as duas áreas mais importantes de uma empresa. O resto são áreas de apoio".

Eu sei que é preciso ter muita coragem pra falar isso. E estou preparado pra receber as merecidas críticas por tamanha ousadia.

No entanto, recomendo fortemente que não jogue as pedras ainda.

Leia um pouco mais e, então, se discordar, atire-as.

VENDAS x LOGÍSTICA?

Tive um professor de empreendedorismo que dava o seguinte conselho sobre como gerir um negócio de sucesso:

Preocupe-se em vender pela manhã e entregar o que vendeu a tarde.

Naturalmente o conselho é simplório. Visto que antes, durante e depois dos referidos processos tem uma infinidade de temas de importância vital como marketing, finanças, contabilidade, jurídico, recursos humanos e outros tantos.

Claro que quando o nobre mestre falava, por trás do seu discurso estava a necessidade de focar naquilo que é core; o que faz a grana entrar: um produto ou serviço para vender e o como fazer para que ele chegasse nas mãos de quem comprou.

Sendo ainda mais pragmático, a dica era focar em uma área de receita e em outra de custo.

E qual das duas é a mais importante?

Esse discussão é antiga (e boba).

Estamos diante de algo que está na mesma dimensão daquela brincadeira do que vem primeiro, o ovo ou a galinha?

Não posso negar que a intensão do presente artigo é focar em logística, entretanto, pra não deixar a metáfora aberta, digo sem receio algum: vendas vem primeiro.

Contudo, se a logística não funcionar, a venda não se repete. Logo, não se trata de Vendas x Logística, mas sim de Vendas & Logística.

VENDAS E LOGÍSTICA EM UM MUNDO COMPLETAMENTE NOVO

A logística é o novo marketing. Responsável pelo encantamento do cliente, maximização do faturamento e melhora das margens dos produtos.

Falei disso no artigo abaixo:

Logística de Marketing: a arte de encantar clientes e tornar negócios relevantes no mundo moderno


Houve um tempo onde segredos industriais ou fórmulas "magicas" como a da Coca-Cola eram o que faziam com que o produto fosse tão único que vendia sozinho.

Esse tempo ficou no passado.

Explico.

Com a extrema globalização e expansão dos mercados, produtos e serviços estão cada vez mais comoditizados. Tendo seu preço pressionado para baixo pela extrema competição.

O diferencial competitivo se tornou a experiência.

E é aí que o time comercial tem que se reinventar e a logística como marketing deve nadar de braçadas.

Se uma empresa deseja aumentar o "Market Share", ou seja, sua fatia ou quota de mercado, ela precisa trabalhar a melhora contínua da qualidade do produto, atendimento ao cliente e sua agilidade de reposição e exposição do PDV (ponto de venda), ou seja, comercial e operações trabalhando de mãos dadas.

PARA QUE VENDAS TENHA CADA VEZ MAIS SUCESSO, A LOGÍSTICA PRECISA SER UM DIFERENCIAL COMPETITIVO

No imaginário popular logística é aquela coisa que movimenta produtos ou pessoas de um lugar para o outro. Custa um dinheirão e tem a ver com caminhões ou ônibus.

Não deixa de ser isso tudo. Mas não se limita a isso somente.

A logística tem esse papel fundamental na movimentação mais rápida de bens e de pessoas para o seu destino, e junto a isso, ela traz a disponibilidade do produto certo, no tempo certo, na quantidade certa, nas condições certas, no local certo, para o cliente certo, em um custo ideal.

Não é novidade pra nenhum gestor que fazer boa logística não é nada barato. Ela pode custar até 25% do custo total de um negócio e no custo logístico as movimentações podem ser responsáveis por até 70% do custo.

Definitivamente não dá pra deixar na mão de qualquer um não é mesmo?

Mas ainda ainda pior que o custo de uma boa logística, está o desconforto de perder clientes tendo uma mais ou menos.

O que é exatamente logística?

Logística é lógica. É tempo. E tempo é dinheiro.

Se tempo é dinheiro e logística é tempo, logo; logística é dinheiro...

Mais do que se preocupar com os canais de distribuição, é responsabilidade da logística interligar o cliente ao restante da cadeia de modo que ele se sinta parte integral do processo.

Assim, a logística de marketing, ou logística como marketing tem a missão de conduzir o cliente através de três fases:

  1. Confiança: ultrapassar a barreira da confiança em um produto ou serviço e realizar a compra;
  2. Repetição: garantir a satisfação com o produto ou serviço de modo que gere a repetição da compra;
  3. Evangelização: acreditar e confiar tanto, a ponto de indicar para familiares, amigos e conhecidos.

Operacionalmente a logística possui uma visão organizacional, administrando recursos materiais, de pessoas, financeiros e informativos.

Combinar boa administração da cadeia de suprimentos e os tempos e movimentos garantirá ao negócio não só o aumento dos lucros, mas também um diferencial reputacional. Como aconteceu com a Amazon.

Como a Amazon fez da logística seu grande diferencial competitivo

 

“Vendas e logística são as duas áreas mais importantes de uma empresa. O resto são áreas de apoio”?

Não é exatamente assim. Exagerei pra chamar sua atenção. E funcionou. Afinal, você chegou até o final.

Nesse mundo VUCA: volátil (volatility), incerto (uncertainty), complexo (complexity) e ambiguo (ambiguity), outras áreas que antes nem existiam estão ocupando espaços vitais nas organizações.

Basta olhar para os HUB`s de inovação, de criatividade, de economia comportamental e ciência de dados.

Portanto, a manufatura é vital, pois sem um bom produto não há perpetuação de um negócio. Sem marketing gerando demanda o trabalho comercial é mais desafiador.

Sem o jurídico não há bons contratos. Sem o financeiro o planejamento é frágil.

Sem o RH os líderes tem menos ferramentas. Sem o tributário pode se gastar mais ou se enrolar com o fisco.

Sem um time de cientista de dados não se entende o comportamento do consumidor moderno…

Enfim, assim como todo time de três cores é tricolor, todos os departamentos são importantes.

E você, o que acha?

Achiles Rodrigues

Por Achiles Rodrigues

Possui mais de 16 anos de atuação em logística, transportes, processos e pessoas. É professor de liderança e criatividade e um entusiasta do mundo digital. É graduado em administração de empresas, Teologia e pós-graduado em MBA Logística e Supply Chain.

 

Veja também: