ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha - Dia dos Pais

 

Categorias

 

Fretebras

 

Laguna

 

Landing Easydoc

 



É hora de ter a operação logística na palma da mão

Publicado em 04/07/2016

*Por Carlos Valle

Administradores de operações logísticas têm à sua frente grandes desafios, para manter a competitividade de seus negócios. Entre os principais, estão a maximização dos recursos e a redução de falhas, além do atendimento completo às obrigações fiscais e legais, inerentes ao segmento. Escolhi elencar esses três desafios, porque, quando superados, impactam positivamente em indicadores de produtividade e financeiros, e levam à almejada vantagem competitiva.

Para garantir a transparência, rastreabilidade e segurança das informações, a tecnologia é a maior aliada das operações, na cadeia de armazenagem, movimentação, manipulação e distribuição, e vem avançando com o setor, nos últimos anos. Graças aos softwares de gestão e outras ferramentas, como coletores de dados com radiofrequência, o mercado de logística já conta com soluções que possibilitam ao administrador do negócio acompanhar os processos de recebimento, expedição, inventário, consulta de estoque e muito mais, tudo isso por meio de um portal web.

Chegou o momento de dar um passo além e unir essas soluções à tecnologia móvel, levando informações, em tempo real, de rastreabilidade de todas as movimentações de estoque, inclusive o saldo em movimentação, para a palma da mão do operador logístico. Isso é possível para qualquer empresa que já tenha um software de gestão dentro de casa.

O Enterprise Resource Planning (ERP), aliado a outras ferramentas, como plataformas de produtividade e geolocalização, permite não só o acompanhamento da mercadoria, mas também roteirizar entregas e visitas a clientes, fazer aprovações remotas e mais uma infinidade de atividades, que ficam paradas, quando dependem do responsável estar dentro de um escritório, em frente ao seu computador.

A principal vantagem da tecnologia móvel é o ganho de produtividade. Muitos controles deixam de ser manuais e passam a ser automáticos, reduzindo o tempo de reporte, otimizando os recursos envolvidos na operação e assegurando a qualidade do processo. Com isso, ganha-se o segundo maior benefício: a segurança de que as informações estão corretas. Só aqui, já resolvemos os dois primeiros desafios, que citei anteriormente.

Como se o ganho de produtividade, segurança do processo e melhor uso dos recursos não fossem argumentos suficientes, ter todos esses controles na palma da mão resolve ainda o terceiro desafio citado: estar em dia com as normas fiscais e legais. Quando a empresa tem controles mais assertivos da sua operação, reportar as suas atividades ao fisco deixa de ser um “bicho de sete cabeças” e o risco de inconsistências é sensivelmente reduzido.

Com tudo isso, está muito claro que, hoje, manter ou alcançar a vantagem competitiva passa pela adoção de ferramentas móveis e a aceitação de que esse é um movimento sem volta.

*Carlos Valle é diretor do Segmento de Logística da TOTVS.

 

Veja também: