Frete com menor custo e maior tempo de entrega é o mais cobiçado pelos consumidores online
Data: 11/09/2015

Mais de 21 milhões de fretes foram calculados pelo Axado, mostrando o bom nível de maduridade do e-commerce brasileiro, mesmo com algumas deficiências

O Axado, plataforma de gestão de fretes para e-commerce, realizou uma pesquisa entre julho de 2014 e julho de 2015, para compreender melhor o comportamento do consumidor no momento do checkout e como isso pode afetar a gestão logística das lojas online. A preferência dos consumidores por frete com menor custo, ainda que com maior tempo de entrega, segue como a opção mais cobiçada, no momento de finalizar a compra.

Segundo o levantamento, atualmente os e-commerces contabilizam, em média, três produtos por pedido. Durante o período pesquisado, o ticket médio de compra oscilou em torno de R$ 250,70, no Brasil. O cenário atual mostra que as capitais com mais envio de pedidos são, respectivamente, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Salvador e Fortaleza. Nas lojas virtuais, a busca pelo frete grátis representa 21% dos pedidos efetuados. Nos demais pedidos, o custo médio do frete girou em torno de R$ 14,30.

Outro dado abordado pela pesquisa é com relação aos prazos de entrega dos produtos, por meio de frete expresso ou frete mais barato, que variam entre dois a seis dias de entrega, quanto maior o prazo, menor é o custo do frete. Mais da metade dos consumidores (59%) preferem pagar mais barato (em média de R$ 9,90), por maior prazo (seis dias) de entrega. Além disso, somente 16,4% optam por pagar um pouco mais caro (R$ 14,20) para ter o seu produto mais rápido (quatro dias) em casa.

“Nosso grande objetivo é contribuir para que as lojas online possam aumentar a conversão de vendas, otimizando o custo de frete usado. Em junho deste ano, calculamos mais de 21 milhões de fretes, um número duas vezes maior do que já registrado, em relação ao ano anterior. Com base nas informações levantadas, pode-se afirmar que o e-commerce brasileiro está em um bom nível de maturidade, porém, ainda existem algumas deficiências que impedem um crescimento mais expressivo”, analisa o COO do Axado, Leandro Batista.

A procura pelo SAC, referente à demora ou não entrega do produto, ainda é uma das reclamações que lideram os contatos nos serviços de atendimento aos consumidores. Por fim, a pesquisa aponta que há uma tendência para que as lojas virtuais passem a contar com plataformas especializadas para a gestão de fretes, otimizando o negócio em todos os aspectos. “O frete é um ponto vital no sucesso do e-commerce, seja para reduzir custos ou para demonstrar a confiança do cliente. É preciso que todo e-commerce entenda como crucial a importância de ter uma gestão de frete eficiente”, completa Batista.

Para realizar a pesquisa, o Axado fez uso de sua base de dados, que conta com mais de 600 lojas, 4.000 cidades, em mais de 70 mil CEPs dentro do território nacional. As informações fazem uma demonstração, ainda que parcial, do cenário atual da gestão de fretes no Brasil e que podem impactar positivamente os empresários do setor. É possível acessar aos dados completos da pesquisa aqui.



Voltar