ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
TOTVS

 

Promoção Mochila


Pesquisas apontam aumento da movimentação de cargas para 2018

Publicado em 28/02/2018

Resultados positivos do fim de 2017 deixaram os empresários confiantes; investimento em tecnologia deve ser um dos pontos altos

Com vislumbres do crescimento da movimentação de cargas, os órgãos de transporte e logística do Brasil fizeram pesquisas nos setores para coletar dados e apontar expectativas para o ano de 2018.

Uma das pesquisas foi realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) com empresários do setor, no final de 2017. A CNT entrevistou empresários do setor que, diante dos resultados positivos do ano, diseram esperar aumento na movimentação de cargas em 2018. Já os membros das Cooperativas de Transporte de Cargas (CTCs) tiveram aumento de 14% no faturamento das empresas em 2017 e esperam alta de 22% neste ano.

A CNT também aponta um aumento do volume de transações comerciais no mundo no passado. Essas transações contribuíram para um resultado positivo de US$ 217,7 bilhões na balança comercial do Brasil, com exportação e importação crescendo 18,52% e 10,5%, respectivamente. Os números geram impactos positivos na demanda por serviços de transporte e relações comerciais no exterior.

Tecnologia
O investimento em tecnologia é um dos atos mais esperados em 2018. A AT&M Tecnologia, empresa especializada no processo de averbação eletrônica, também comprova o aquecimento do mercado de movimentação de cargas. De acordo com dados divulgados pela companhia, foram registrados R$ 411 bilhões em movimentação de transporte de cargas no país em dezembro de 2018 – um crescimento de aproximadamente 35% em relação ao mesmo período de 2016.

Para o transporte de carga seguro, as transportadoras e embarcadores precisam averbar a carga. Isso significa coletar todas essas informações, checar para saber se os dados da carga estão coerentes com a apólice do seguro do cliente e transmitir essa informação para a companhia de seguro.

Hoje, existem tecnologias que executam esse processo em menos de um segundo. A transportadora quando emite o documento de Conhecimento de Transporte, isso fica registrado no sistema da Secretaria da Fazenda (Sefaz) de cada estado. O Sefaz “responde” positivamente por meio de um protocolo que faz a liberação fiscal da mercadoria em relação aos impostos.

Segundo Flademir Lausino de Almeida, responsável pela criação do processo de averbação eletrônica do seguro da carga no Brasil e sócio-diretor da AT&M, o processo funciona da seguinte forma: o segurado disponibiliza informações do conhecimento de transporte para o sistema que checa informações exigidas pelos órgãos regulamentadores, além da vigência da apólice, valor da mercadoria e trajeto da carga. Tudo é checado em frações de segundos pelos diversos sistemas da empresa, para que, caso ocorra algum acidente, a carga esteja devidamente assegurada e a transportadora possa receber o valor da importância segurada.

Exigências fiscais
Desde outubro de 2017, com as novas exigências das Secretarias de Fazenda dos Estados e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em relação à emissão obrigatória do MDF-e (Manifesto de Documentos Fiscais eletrônico - versão 3.00) para transportes de cargas interestaduais, é preciso emitir o CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico) e averbar a carga transportada. Depois, com o número da averbação eletrônica é possível realizar a emissão do MDF-e, documento fiscal que pode ser solicitado nas fronteiras de cada estado pela fiscalização.

 

Veja também: