ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha

 

O investimento em pessoas e tecnologia que trouxe desenvolvimento ao Grupo Quality

Em entrevista para a MundoLogística, o CEO Luciano Gimenez fala de crescimento e progresso e destaca a importância de valorizar grandes talentos

Por Christian Presa | Redação MundoLogística

No cenário contemporâneo, quem investe no próprio negócio sai na frente. A incorporação da tecnologia nos processos e a alta demanda por serviços cada vez mais assertivos torna presente a necessidade de repensar procedimentos e como melhorá-los. É importante, portanto, ter visão macro e pensar fora da caixa.

Uma das companhias que tem seguido nessa premissa é o Grupo Quality. Eles iniciaram as atividades em 2005, em Jundiaí (SP), que contemplavam o desenvolvimento de soluções com foco na indústria.

No ano passado, os responsáveis pelo grupo decidiram fazer um investimento massivo em planejamento comercial e incorporação de tecnologias digitais nos processos. Aí, o resultado: um crescimento de 30%. E neste ano, a alta já atingiu os 35% em relação a 2017.

Para falar sobre isso, a MundoLogística conversou com o CEO do Grupo Quality, Luciano Gimenez. Além de explicar como procederam os investimentos, Gimenez também destacou as vantagens dessas implantações e os planos para o futuro do Grupo. E ele é categórico: não dá para falar de futuro sem falar em pessoas.

MUNDOLOGÍSTICA: A empresa apresentou um crescimento expressivo neste ano por meio de um planejamento comercial. Como isso ocorreu?
LUCIANO GIMENEZ: Desde o ano passado, para os projetos de intralogística, desenvolvemos uma metodologia própria que, com base em alguns dados, identificamos e entregamos um estudo de viabilidade financeira sem ônus ao cliente. Logo, ganhamos tempo no processo comercial e conseguimos maior assertividade para seguirmos com um projeto mais detalhado, uma vez que a viabilidade financeira já foi validada pelo cliente. Alteramos todo processo tradicional e encurtamos o ciclo médio de negociação, sendo mais rápido, mais objetivo, com menor custo e maior competitividade. A ideia principal é gerar leads relevantes e identificar de fato se existem ganhos entre as nossas soluções e as expectativas dos clientes.

Outro ponto que contribuiu para o crescimento foi a implantação de uma estratégia digital, algo que tem sido observado como divisor de águas em vários segmentos. Quando a Quality percebeu a importância de buscar soluções digitais e quais foram as soluções adotadas?
O foco principal é o tempo. Como fornecemos informações, dados, soluções e alternativas aos nossos clientes em menor tempo possível? Desafiamos nosso modelo, criamos uma área de Engenharia e Inovação que nos ajudou a revisar o tradicional e entender como a disrupção seria positiva. Dentro da área comercial remodelamos todo o nosso CRM, criamos uma área de inteligência de mercado que analisa o perfil comportamental de nossas redes sociais e cria leads que gerem valor aos nossos seguidores baseado em nossos valores, em nossa essência e em nossas soluções. Recentemente, como exemplo, realizamos um piloto em nosso Centro de Distribuição de Inventário com drone avaliando aplicabilidade, tecnologia e integração de sistemas. Embora esse tipo de movimento esteja dentro da nossa essência, uma vez que a tecnologia faz parte de um dos nossos pilares, esse movimento teve uma ótima repercussão com nossos seguidores interagindo com comentários, e-mails e telefonemas e pedidos de visitas.

Além do crescimento, a implantação da estratégia digital trouxe outros benefícios?
Sim, maior visibilidade e também o aumento significativo de profissionais querendo fazer parte do time.

Também foram incorporados à operação da empresa o uso de drones, como você disse acima, e de sistemas WMS e de telemetria. Quais as vantagens que essas soluções trouxeram?
Atualmente temos maior visibilidade e agilidade para gerar informações aos nossos clientes e também à nossa equipe. Além disso, a tecnologia nos suporta na análise e revisão de nossos processos logísticos, no gerenciamento da produtividade das atividades e no tratamento das ocorrências. Eliminamos retrabalhos, achismos e tomamos as decisões em razão de dados concretos.

Para manter e aumentar ainda mais o crescimento, vocês também criaram as áreas de Engenharia e Inovação. Quais são as responsabilidades dessa área? De que forma elas trazem benefícios aos clientes?
Essa área está destinada a trazer alternativas e provocar o modelo atual dentro de nossas operações, com tecnologia, revisão de processos e inovação. Estivemos recentemente em uma feira em Atlanta (EUA) e Hannover (Alemanha) buscando o que há de mais avançado e trouxemos algumas alternativas bem interessantes as quais estamos aplicando e testando em nossas operações. Além disso, a área suporta nossos clientes em novos projetos, analise de fluxos e viabilidade financeira como se fosse uma equipe de projetos dedicada.

Diante dos bons resultados, quais são os próximos passos da Quality Logística para manter o crescimento?
Impossível falar de hoje e de futuro sem falar em pessoas. Quem nos trouxe até aqui foi nossa equipe, que entrega resultados e satisfação aos nossos clientes. Gente engajada, comprometida, de entrega. Pensando nisso estamos desenvolvendo e implantando junto à nossa área de Capital Humano um programa de Desenvolvimento de Líderes (Academia de Líderes) para fortalecer ainda mais nosso time. Além disso, temos que destacar também que há alguns anos criamos o Programa de Sugestão e Melhorias onde a equipe apresenta suas soluções e ao final do ano, além de implantá-las, premiamos e reconhecemos os melhores talentos.

 

Veja também: