ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Kalmar

 




Living Supply Chains

Se sua vida profissional gira em torno da logística e da supply chain e você ainda não conhece John Gattorna, deveria repensar sua lista de leitura.

Living Supply Chains - Alinhamento Dinâmico de Cadeias de Valor foi lançado em 2006 e ainda são poucos os que conhecem e aplicam suas lições valiosas.

O argumento básico do livro é que as cadeias de valor deveriam ser alinhadas dinamicamente de acordo com o comportamento de compra das categorias de clientes que sua empresa decidiu atender. Parece simples e óbvio, mas Gattorna vai a fundo nessa investigação, e usa de maneira sublime os conceitos de classificação tipológica do psiquiatra e psicoterapeuta suíço Carl Jung. Na verdade, Gattorna usa a classificação tipológica de Myers Briggs (MBTI), um instrumento popular psicométrico derivado de Jung, usado em abundância no mundo empresarial, e por isso mesmo fácil de entender e associar a novas teorias, como a de Gattorna.

A principal tese do livro, é que achamos que somos flexíveis com nossos clientes desenhando uma cadeia de valor para a nossa empresa, e depois adaptando esta cadeia para atender todos os tipos de clientes que temos. Segundo Gattorna, isso não é ser flexível, isso é jogar dinheiro no lixo, sem atender bem a ninguém, ou melhor, atendendo todas as categorias de clientes igualmente mal.

A verdadeira flexibilidade está em entender que tipos de clientes atendemos, e implementar uma cadeia de valor específica para cada categoria. Aí sim, ser flexível é saber a hora de usar esta ou aquela cadeia específica, com os custos otimizados em cada uma e a taxa de serviço muito adequada ao que aquela categoria exige, ou espera. Obviamente cadeias diferentes podem compartilhar recursos, desde que os acordos estejam muito claros.

Mais uma vez, estes conceitos parecem simples e óbvios, mas Gattorna coloca ciência da boa por detrás da teoria, e nos dá ainda um guia de como analisar o comportamento das nossas principais categorias de clientes, o que eles esperam da nossa cadeia e consideram valor, e como desenhar a cadeia adequada para cada categoria.

Além deste livro, existem outros de Gattorna que orbitam ao redor do mesmo tema, além de artigos, vídeos, etc.

Se eu fosse você ia lá. Na pior das hipóteses vai te dar assunto bacana para se enturmar no coffee break do próximo congresso que for.

Rodrigo Acras

Por Rodrigo Acras

É consultor Sr. de TOC e Processos (BPM) no grupo Malwee. Já atuou como gerente Sr. de Supply Chain – Logística, Logística, Planejamento, S&OP e Compras no grupo Malwee e nas áreas de engenharia de controle, engenharia de processos, produção, manutenção e supply chain em empresas como Tritec Motors (BMW & Chrysler), Renault e GVT/Telefônica. Professor e consultor associado no Instituto nomm.

 

Veja também: