ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Kalmar

 

Livros


Por que líderes da logística falham e como buscar resultados extraordinários

 

Desde sempre – e muito mais nestes tempos de crise econômica – eu tenho presenciado discussões acerca de como aumentar nível de serviço ao cliente, reduzir perdas, otimizar estoques, comprar estrategicamente ou reduzir as despesas de distribuição. E no meio destas discussões importantes, costumo fazer uma pergunta: "Como está sua equipe diante destes desafios?"

Os resultados se alcançam através das pessoas. É um clichê óbvio, mas o que tenho visto com frequência no ambiente logístico é a dificuldade das chefias em obter o melhor de suas equipes. Sim, é inegável que existe uma crise de liderança no Brasil em todos os níveis. E em Supply Chain não é diferente.

Por que isso acontece? Não existe uma resposta única, mas posso assegurar que a atitude do líder é- e continuará sendo- o fator determinante para uma equipe motivada e vencedora. A compreensão de que o sucesso na execução de qualquer estratégia depende das pessoas é o passo fundamental no caminho de um melhor desempenho das operações.

Aqui eu listo alguns gargalos e pontos de atenção para desenvolver as pessoas no ambiente da supply chain:

Compreensão pela equipe sua contribuição
Do motorista de caminhão ao conferente, do auxiliar de compras ao separador de mercadorias. É preciso explicar e reforçar a importância de cada função, conectando-a sempre ao cliente e aos objetivos da empresa. Isso gera naturalmente uma consciência maior, o sentimento do colaborador de estar sendo visto e o comprometimento aumenta, especialmente nas equipes operacionais.

Comunicação da performance
Todos na equipe precisam conhecer os indicadores da área, as metas e como está a performance. Asseguro sem medo de errar que a maior parte das equipes não tem domínio de seus indicadores e metas.

Planos de ação e projetos estratégicos
Frequentemente a comunicação do status de grandes projetos – como um novo sistema ERP ou a mudança para uma nova Central de Distribuição – é negligenciada, sendo que estas mudanças afetarão a rotina de todos.

Governança de reuniões
Nenhum dos tópicos acima pode ser realizado sem uma governança clara e disciplinada de reuniões com a equipe.

Melhoria contínua
Trata-se de, fora do dia a dia da operação, identificar os gargalos em processos e buscar o aprimoramento. Esta cultura, estimulada de cima para baixo, é fundamental na busca da alta performance dentro da Supply Chain.

Alinhamento entre áreas
As áreas da Supply Chain (planejamento de demanda, armazéns, transportes, compras, comércio exterior, etc.) precisam estar totalmente alinhadas e na mesma direção para o atingimento de metas ambiciosas.

Áreas de apoio
A valorização, o rigor na aplicação dos requisitos de áreas como Segurança do Trabalho e Qualidade é fundamental para uma cultura de disciplina. O respeito a estes procedimentos, além de mitigar riscos, leva ao atingimento de resultados.

Estes são alguns pontos de atenção para os gestores na cadeia logística e também para aqueles que têm o objetivo de assumir maiores responsabilidades no futuro.

Líderes não param nunca de aprender. Líderes precisam saber para onde querem ir. É impossível melhorar como líder sem melhorar como indivíduo.

 

Luís Eduardo Ribeiro

Por Luís Eduardo Ribeiro

Diretor Executivo da LELO Logística e Operações ( www.lelolog.com.br ), que oferece suporte completo de consultoria e gestão para a logística de ponta a ponta. Já conduziu projetos com foco em otimização de operação e transportes, redução de custos, terceirização com operadores logísticos e aumento do nível de serviço oferecido a clientes em empresas como DHL, Carrefour, Ponto Frio e bioMérieux. Planejou e executou a logística de alimentos para 152 bares em 17 Arenas das Olimpíadas RIO-2016. Foi eleito Profissional de Logística do Ano em 2010 - prêmio da MundoLogística.

 

Veja também: