ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha

 




A logística dominou o mundo. Aprenda sobre ela ou coloque suas barbas de molho

 

O "profeta" Ballou profetizou em seu tempo que a logística seria a profissão do futuro. A profecia se concretizou – a logística já é a profissão do presente há tempos, mas não obstante a isso, com todas as mudanças que vem se desenhando em tecnologia e no mundo da gestão, seu melhor ainda está por vir.

Há quase duas décadas a profecia vem ganhando forças. A estabilização da moeda em meados da década de 1990 e os grandes avanços na tecnologia da informação nos anos 2000 (entre outros acontecimentos) pavimentaram os caminhos para que as empresas dessem a merecida atenção para a área. Era comum que as pessoas limitassem a Logística apenas ao transporte, porém hoje já se entende que o transporte é uma etapa importante da logística, mas não se limita a isso.

Logística é lógica, é entrega de produtos em um determinado local. Mas não só.

Quem hoje não sabe o que é, e a que se dedica a logística – passa vergonha – mostra ser um profissional incompleto. Isso porque toda grande corporação vem se conscientizando no que tange ao tema, buscando conhecer e internalizar as melhores práticas para integrar a cadeia de suprimentos.

Com administração detalhada dos custos, tempos, qualidade e perdas, quatro tipos de logística são difundidos (vou acrescentar aqui a quinta):

  1. Logística de suprimentos/abastecimento;
  2. Logística de produção/manufatura;
  3. Logística de distribuição/entrega;
  4. Logística reversa;
  5. Logística de Marketing.

Com o entendimento de foco no cliente, a logística de marketing ganhou espaço e relevância impar como atividades de relacionamentos e encantamento dos clientes.

O que realmente é logística?

A logística vem de muito antes de Cristo, bem antes. Saiba que há construção das primeiras pirâmides do Egito, que datam 2.250 a.C., e que criou-se até mesmo teorias de que tenham sido construídas por ETs, o que não é difícil de entender, visto que estamos falando de aproximadamente 2,3 milhões de blocos – só da pirâmide de Quéops –, teriam sido erguidos a uma altura de até 147 metros. Para piorar: cada bloco pesava de 2,5 a 80 toneladas (Revista Galileu).

Sabemos que era “só” logística: mão de obra abundante, construção próxima a pedreiras (ou mesmo em cima delas), pedras leves de arenito e calcário, rampas em espiral –  enfim, uma cadeia de abastecimento muito bem planejada. Mas, apesar da referida curiosidade, o nome de fato é atribuído as grandes guerras listadas nos livros de história, desde sua concepção na aplicação militar, há varias maneira de conceituar a logística.

Há o conceito de que foi desenvolvida nas forças armadas, e vem do francês “Logistique”, e há outro que diz que a logística é parte da arte da guerra que trata do planejamento e da realização de projeto e desenvolvimento, obtenção, armazenamento, transportes, distribuição, reparação, manutenção e evacuação de material, recrutamento, incorporação, instrução e adestramento, designação e bem-estar.
Outros historiadores defendem que a palavra logística vem do grego antigo lógos, que significa razão, cálculo, pensar e analisar.

Segundo o Council of logistics Management (uma entidade que detém milhares de associados e especialistas nos Estados Unidos e em todo o mundo, dedicados aos estudos sobre logística), a palavra logística pode ser definida como sendo “o processo de planejar, implementar e controlar eficientemente o custo correto, o fluxo e armazenagem de matérias-primas, estoques, durante a produção e produtos acabados, e as informações relativas a essas atividades, desde o ponto de origem até o ponto de consumo, com o propósito de atender os requisitos dos clientes”.

A verdade é que durante todos os processos de desenvolvimento ou na fase final de qualquer produto ou serviço, a logística está sempre presente e a disposição, todos os dias da semana, durante todo o ano. Representando o elo entre todas as expectativas geradas pelos demais departamentos, sejam eles vendas, Marketing, finanças, custos, pesquisa e desenvolvimento, produção ou todos os setores, que, somados visam a um mesmo objetivo.

Como vimos, há muito tempo que a logística deixou de ser apenas uma atividade relacionada a transporte de cargas. Hoje ela é de vital importância para as empresas em busca de competitividade. Engana-se quem pensar que a profecia já se cumpriu totalmente. Ela está para nos impressionar ainda mais. Com a quarta revolução industrial e surfando no mundo da Internet das Coisas (IoT), realidade aumentada, realidade virtual, novidades que estão aí e outras que chegarão, a logística dominará o mundo.

Quer aprender mais sobre logística?

Tem muito conteúdo bacana aqui no Blog, ou em minha página no LinkedIn onde esse artigo também foi publicado!

Até a próxima!

Achiles Rodrigues

Achiles Rodrigues

Por Achiles Rodrigues

Possui mais de 16 anos de atuação em logística, transportes, processos e pessoas. É professor de liderança e criatividade e um entusiasta do mundo digital. É graduado em administração de empresas, Teologia e pós-graduado em MBA Logística e Supply Chain.

 

Veja também: