ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha

 

Assine Noticia


Inovação e eficiência na última milha

Artigo | Por Leonardo Lorentz

Não importa o segmento. Seja uma empresa de telefonia, tecnologia, eletricidade ou logística, a última milha é sempre o trecho mais complexo e caro do percurso. Um cenário que pode mudar para as corporações que buscam na bicicleta uma aliada eficiente e sustentável. A Amazon é um bom exemplo. A gigante do comércio eletrônico inovou na estratégia e diminuição dos custos e desenvolveu um serviço de entrega realizada no mesmo dia da compra em San Francisco (EUA), usando mensageiros de bicicleta.

Rápidos e eficazes, cada vez mais, os bike couriers distribuem produtos para empresas de produtos e serviços. Congestionamentos e estacionamentos lotados, que são gargalos para veículos motorizados, não atrapalham os ciclistas que transportam praticamente tudo, desde documentos, roupas, livros, cosméticos, eletrônicos, até alimentos. Poucos sabem que um bike courier profissional pode fazer de 20 a 30 entregas por dia, pedalando em média 80 km e que quatro bicicletas podem substituir um automóvel Fiorino.

Cada entrega, que deixa de ser feita por um motoboy ou outro veículo poluente, e que passa a ser feita em uma bicicleta, evita a emissão de barulho e de diversos poluentes, principalmente o CO2, causador do chamado efeito estufa, que afeta diretamente a saúde de todos nós.

Considere que, em uma cidade como São Paulo, que não possui queimadas de florestas ou fábricas com chaminés, praticamente toda a poluição vem dos veículos. Portanto, não dá para falar em desenvolvimento sustentável e respeito ao meio ambiente sem tratar de logística e mobilidade inteligente. E é justamente aí que as empresas podem quebrar paradigmas e adotar esse tipo de modal. Essa iniciativa tem enorme repercussão na qualidade de vida das pessoas afinal, somente na capital paulista existem mais de 220 mil motoboys despejando anualmente centenas de milhares de toneladas de diversos poluentes ao nosso redor.

Para ampliar a produtividade podem-se utilizar furgões 100% elétricos, tanto para coletar uma grande quantidade de produto a ser distribuído por ciclistas a partir de uma base, quanto para levar mercadorias para regiões mais distantes, que são entregues a bikers estrategicamente posicionados.

Independente do segmento ou porte da empresa, criar eficiência em toda a parte logística resultará na redução de custos com a última milha.

 

* Leonardo Lorentz é gestor da Carbono Zero Courier

 

Veja também: