ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Kalmar

 

Assine Noticia


A tecnologia pode evitar queima de diesel à toa?

Por Carlos Mira | CEO e co-fundador do TruckPad

É sabido que o transporte rodoviário de cargas é uma atividade que atua como vetor da emissão de gases poluentes ao meio ambiente (como o C02), materiais particulados e outros gases nocivos à saúde humana e ao planeta. Tanto os fabricantes de motores e caminhões quanto os maiores operadores de frotas do mundo estão realmente empenhados em procurar novas formas de transportar, emitindo menos gases e poluindo menos.

As alternativas são muitas: Arla 32 (solução de ureia de alta qualidade e pureza), treinamento para os motoristas economizarem no diesel, dispositivos que prometem fazer o caminhão emitir menos gases, diesel mais limpo, filtros, etc. Mas será que essas ações atacam realmente onde a emissão de poluentes no transporte acontece com maior intensidade?

Ao buscar uma nova carga, um caminhoneiro autônomo roda, vazio, até 50 km por trecho. Esse percurso é um dos momentos em que há emissão de poluentes sem que o caminhão esteja efetivamente realizando um transporte. Um levantamento da Confederação Nacional do Transporte (CNT) mostra que cerca de 40% dos mais de dois milhões de caminhões que circulam no Brasil, principalmente autônomos, estão rodando vazios por aí em busca do próximo frete, poluindo o ar e desperdiçando recursos preciosos.

Existe uma ferramenta tecnológica que, apenas pelo fato de existir e ser utilizada pelos caminhoneiros, consegue retirar 20% desses mais de 800 mil caminhões rodando vazios pelas rodovias brasileiras: o TruckPad. O aplicativo conecta os caminhoneiros às próximas cargas e faz com que os usuários tenham, cotidianamente, ofertas de carga no celular sem precisar ir atrás de carregamentos.

O TruckPad funciona como um painel de fretes para o caminhoneiro. A cada trajeto de 50 km para buscar o próximo frete, o caminhão emite 25 kg de CO2 na atmosfera – e o caminhoneiro não faz somente uma viagem dessas até conseguir a carga.

Com o TruckPad evitando essa viagem, o caminhoneiro busca a nova carga de sua base com o caminhão estacionado, economizando, além de recursos naturais, tempo, dinheiro, diesel e disposição. O motorista poderá até realizar planejamento de carregamentos, tendo inclusive um frete novo já negociado antes mesmo de descarregar o frete atual. Assim, o caminhão roda apenas para realizar o transporte e não para buscar trabalho.

Com a facilidade que cria para o cotidiano dos caminhoneiros, o TruckPad retira 20% da frota circulante das estradas, o que representa evitar a emissão de nada menos que 4 mil toneladas de CO2 por viagem. Essa contribuição para a proteção do meio ambiente é um efeito espontâneo do próprio funcionamento do aplicativo que, além dos benefícios já citados, ajuda a melhorar a qualidade de vida do caminhoneiro, que fica mais satisfeito por ficar menos na rodovia à mercê de intempéries, acidentes e roubos. O uso do aplicativo ajuda o caminhoneiro a tornar o planeta melhor.

O TruckPad é, por fim, um sistema simples que traz benefícios ao cotidiano dos caminhoneiros e tem esse poder de ajudar tanto na preservação do meio ambiente, criando frotas e fretes mais verdes.

Carlos Mira é um empresário do setor de logística e transporte. Vice-presidente da Associação Brasileira do Transporte de Carga (ABTC), Mira também é CEO e co-fundador da startup de logística TruckPad. 

 

Veja também: