ÁREA DO ASSINANTE
Inscreva-se em nossa newsletter e fique bem informado!
Transfolha

 

Assine Black Friday


A logística como diferencial competitivo do setor farmacêutico

*Por Fabiana Sanchez

Os provedores de logística precisam estar atentos para inovar no atendimento às necessidades crescentes da indústria farmacêutica. O acesso de todos os patamares da classe econômica à saúde, principalmente, em economias emergentes como o Brasil, faz com que a cadeia de suprimentos do setor não permita índices de ruptura e erros. Em 2018, estudos indicam que os gastos globais com medicamentos atingirão US$ 1,3 trilhão. Dados do Fórum Econômico Mundial estimam que, até 2020, um terço de todas as despesas de saúde será proveniente das economias em desenvolvimento.

Essas tendências estão desafiando a indústria para atender à crescente demanda. Com isso, as empresas farmacêuticas e de equipamentos médicos estão investindo para ampliar os negócios, uma vez que o comércio global aumenta a um ritmo acelerado. As cadeias de suprimentos acompanham esse cenário, não só em tamanho, mas também em complexidade. Flexibilidade e eficiência são fundamentais para atender à busca por medicamentos que salvam vidas e equipamentos modernos ao redor do mundo.

Sendo assim, a logística desempenha um papel essencial. O provedor logístico necessita fazer face à complexidade dessa cadeia de suprimentos em expansão, de modo que os medicamentos não cheguem aos pacientes que precisam, mas também nas condições certas o no momento correto. A indústria farmacêutica é um mercado altamente regulado, que está sujeita a controles rigorosos. Os medicamentos que são sensíveis à temperatura, requerem precisão no fluxo logístico. Para isso, as operações precisam contar com profissionais capacitados e com rigorosos padrões de qualidade, que garantam o cumprimento de normas e regulações.

Para realmente agregar valor a essa indústria vital e continuar a fazê-lo no futuro, as empresas de logística precisam desenvolver continuamente novos produtos e soluções, para otimizar a cadeia de suprimentos. Comunicação e processos definidos com os clientes finais são as chaves para garantir a exatidão da entrega com a qualidade esperada. Nesse sentido, é fundamental ter uma agenda específica com os principais distribuidores que atendem o mercado de saúde, bem como grandes redes de farmácias e hospitais, visto que é necessário atender às necessidades dos clientes e entregar os produtos de maneira efetiva.

Esse setor também está na vanguarda de algumas inovações mais surpreendentes da tecnologia e da ciência. Assim como as descobertas estão transformando o mundo dos cuidados com a saúde, a logística está no patamar mais elevado das prioridades.

Somos testemunhas de uma nova Era de inovação no setor de saúde, incluindo os avanços em produtos biofarmacêuticos e áreas afins. Assim, teremos de continuar inovando, fornecendo soluções de qualidade, para acompanhar à enorme e rápida evolução dessa indústria. Atuar com parceiros logísticos especializados dá a oportunidade de o segmento focar em seu real core business, com condições de operar na vanguarda da inovação, mantendo a sua atenção sempre voltada ao futuro da saúde da humanidade.

*Fabiana Sanchez é diretora de Desenvolvimento de Negócios da DHL Supply Chain do Brasil.

 

 

Veja também: